quinta-feira, 21 de junho de 2012

Tira-Teima : Madson x Inácio

Daniel Madson x Antônio Inácio - Circuito Fortaleza 4a Etapa
A posição do diagrama acima aconteceu na 4a Etapa do Circuito Fortaleza na partida entre Daniel Madson e Antônio Inácio. Daniel jogou agora Bc6 e acabou empatando após alguns lances (correção: e ainda acabou vencendo a partida).

Na hora do almoço, enquanto a comida não era servida, ficamos analisando a posição. Daniel tinha a idéia de jogar Ba8 para seguir com Df6+ trocando as damas, seguido de Rd5-Rc6-Rxb6 ganhando. O plano parece perfeito. Vejamos :

1.Ba8 f6 2.Dxf6 Dxf6 3.exf6 Rxf6 4.Rd5 Re7 5.Rc6 Rd8 6.Rxb6 Rc8 7.Rxa5 1-0
1.Ba8 Bd4 2.Df6 Dxf6 3.exf6 Rxf6 4.Rd5 Rg5 5.Rc6 Rxg4 6.Rxb6 1-0
1.Ba8 De6 3.Dxe6 fxe6 4.Bxd5! Rf7 5.g5 exd5 6.Rxd5 Re7 7.Rc6 Bxe5 8.Rxb6 1-0

Mas o plano tem uma pequena falha que não vimos na hora, depois de Ba8 segue a4! Vejamos : 1.Ba8 a4! 2.Df6 Dxf6 3.exf6 Rxf6 4.Rd5 Bc3! com idéia de jogar Ba5 defendendo o peão de b6! E a partida está empatada.

Então o que jogar? Será empate mesmo? Chegamos a pensar em g5 e Dh5. Pois bem, colocando a posição no tira-teima do C&P (Rybka4 :D), e como no xadrez não tem a regra do impedimento, chegamos a conclusão de que o plano de Daniel (trocar as damas e jogar Rd5-Rc6-Rxb6) está correto, só que a execução é assim : 1.Dxf7!! ,pois é! desse jeito! "sem contar pipoca" e sem perda de tempo 1... Dxf7 2.Bxf7 Rxf7 (tomando o bispo já está sem jeito, imagine não tomando :D) 3.Rd5! Re7 4.Rc6 (se quiser tirar onda ainda da pra jogar 4.a4) Bxe5 5.Rxb6 (ou 5.a4 :D) e a partida já era.

4 comentários:

  1. Caro Március, em primeiro lugar não sei se eu encontraria essa solução numa partida prática, sem falar com o relógio "tique-taqueando", ops estamos na era digital, no entanto, há alguns fatores que ajudam a encontrá-la:
    -1) esse vale para qualquer esporte que no xadrez pode ser: praticar, praticar, praticar, estudar, estudar, estudar (um pouquinho de vez em quando já ajuda bastante), leitura diversa também ajuda muito na concentração;
    -2) o segundo é sempre procurar mais de um lance para analisar. Hoje em dia fala-se muito nos famosos lances candidatos;
    -3) para se achar bons lances candidatos, entra o estudo na jogada (literalmente, hehehehehe) - os livros são uma ótima opção - você consegue captar os detalhes estratégicos/posicionais/táticos da posição, por exemplo, na posição acima (claro agora tá fácil depois do seu excelente "post") é possível perceber que após o sacrifício da peça através de uma troca forçada remanescem dois peões passados com possibilidade de fazer mais um passado com a captura do peão de b6 e quiçá dos demais, feito isso, fica mais fácil calcular a variante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marcelo!
      Eu fiquei impressionado com o Daniel em achar o plano correto nesta posição em uma partida de 15 minutos.
      Como você disse, o segredo é praticar, praticar,... Por isso postei e pretendo postar outras para que possamos sempre praticar, nem que seja um pouquinho e com ajuda do "tira-teima" :D

      Excluir
  2. Marcius só pra correção a partida foi 1-0, e não empate. muito instrutivo o post gostei, espero que tenham cada vez mais.

    ResponderExcluir
  3. Marcius esqueci de falar da atividade física: uma excelente coadjuvante na hora da partida, veja-se o exemplo marcante no vídeo/filme/documentário sobre o Fischer postado neste Blog. Esse fator, vez ou outra, é comentado no site da ChessBase. Seguindo o tema de seu "post" veja esse exemplo, é um final composto (brancas jogam e ganham), autor Zakhodyakin, tirado do Livro de Finais do Averbakh, volume 1: Brancas: Ra6, b5, d6, f6; pretas: Re6, a7 e e7. Eu defini bem os candidatos, e um deles é o lance ganhador, mas num vi um detalhe crucial e ao mesmo temmpo fantástico. Primeiramente eu defini os seguintes candidatos(sem mexer nas peças!! please!!) Ra7, Rb7, f7 e d7, descartei de cara Ra6 e Rb7, depois fiquei calculando, mas não vi um detalhe, aí percebi que faltavam mais candidatos (embora não façam parte da solução), de7, e fe7. Vamos a solução: 1 f7! Rf7; 2 b6!! (esse eu num vi foi de jeito nenhum!), ab6; 3 d7 Bc7; 4 Rb7 Bd8; 5 Rc8 e ganham. Na hora do cálculo, por exemplo, ao estabelecer os candidatos d7 e f7, pode-se eleger como "prioridade" o lance f7 por seu um peão passado mais distante. Por fim parafrasendo seu "post" e aproveitando a ótima posição alcançada pelo talentoso Daniel Madson contra um jogador que considero muito lutador e muito bom - Antônio Inácio, imaginaríamos que a posição acima (o final composto) deu-se após uma troca forçada tal qual demonstrada em seu "post". Dentre os temas estratégicos desse final composto, há um refinado e magistral tema que é o sacrifício de peão para restringir o bispo negro, aqui vai o comentário do averbakh a respeito (cada comentário dele é primoroso): "Este estudo demonstra o tema do sacrifício de peão para restringir a atividade do bispo".

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...